Transtorno Bipolar

Caros irmãos,

Nessa coluna abordaremos sempre patologias relacionadas ao desequilíbrio do corpo físico, sem deixar de promover uma reflexão espiritual sobre elas, já que é impossível dissociar corpo físico do corpo espiritual, quando falamos em promoção de saúde de forma plena. A doença, antes de atingir o corpo físico deve necessariamente desequilibrar algum ou mesmo alguns dos corpos sutis; gradativamente, como uma pirâmide, onde no topo está o corpo espiritual, depois o mental, depois o emocional, depois o etérico e por fim o físico. Abordaremos, a seguir, nosso primeiro tema no informativo: o Transtorno Bipolar.Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar (TB) ou Transtorno Afetivo Bipolar (TAB) é conhecido como transtorno do humor, essa doença “ocupa o sexto lugar entre as causas principais de incapacidade em todo o mundo e é caracterizado por episódios de mania (euforia) que se alternam com episódios depressivos” segundo a (Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) identificou o transtorno bipolar como uma das principais causas da redução do tempo de vida e saúde na população entre 15-44 anos de idade, ultrapassando causas como guerra, violência e esquizofrenia.

Sintomas

Os episódios maníacos incluem sintomas como euforia, dificuldade para dormir e perda de contato com a realidade. Já os episódios depressivos, estes são caracterizados por falta de energia e motivação, além de perda de interesse nas atividades cotidianas. Os episódios de alteração de humor podem durar dias ou meses, e também podem estar associados a pensamentos suicidas.

O humor pode ser afetado por fatores externos, como estresse, rotina ou sobrecarga; e ainda com fatores internos, como a TPM (tensão pré-menstrual) nas mulheres. Desta forma, nem toda variação de humor pode ser considerada bipolaridade. É importante ressaltar que ter o Transtorno bipolar, não significa ter dupla personalidade, são situações distintas. O transtorno Bipolar está diretamente relacionado a oscilações de humor, alternância entre a euforia e a melancolia… as causas ainda são indeterminadas, já que estão relacionados a diversos fatores.

Diagnóstico

É baseado nos sinais e sintomas, porém, deve ser feito por profissional qualificado, após exame clínico cuidadoso, incluindo a história detalhada da enfermidade e sua evolução. O diagnóstico do transtorno de bipolaridade deverá ser realizado pelo médico, preferencialmente por um psiquiatra (médico especialista), principalmente em virtude da semelhanças com outros transtornos mentais. Evite o auto diagnóstico e a automedicação.

Tratamento

O atendimento no SUS começa pela Unidade Básica de Saúde: Clínica da Família e Postos de Saúde. Os interessados devem procurar a unidade mais próxima da sua casa. Após uma conversa com o médico, identificado este diagnóstico, a pessoa será encaminhada para o atendimento especializado, conforme o caso de cada um.

O transtorno bipolar na visão espírita

Em uma entrevista realizada por vídeo sobre o TB, Divaldo Franco (médium e Orador espírita), explana sobre a visão espírita doutrinária, colocando possíveis causas dentre as mais diversas, como culpas que o indivíduo carrega embutidas no seu inconsciente, culpas atuais, problemas de infância, fatores sociológicos, natureza socioeconômica, ansiedade, medo das perdas de emprego, familiares, saúde, fatores endógenos, hereditariedade, entre outros. O espiritismo coloca a óptica da origem e desenvolvimento dos processos mentais ou psicológicos, da mente ou da personalidade inerentes ao ser humano nessa patologia na condição de espírito “endividado” – após de ter praticado atos hediondos do ponto de vista moral geram inimigos; que por não estarem reencarnados, vem cobrar seus algozes gerando os males das obsessões.

Não se pode generalizar o viés das obsessões e transferir a responsabilidade do indivíduo quanto espírito, atribuindo a causa a outrem, é importante ressaltar que independente da causa, é possível tratamento espiritual com base no autoconhecimento, através da reflexão sobre seu comportamento quanto indivíduo. Essa transformação profunda, permite ao espírito descobrir outras realidades de vida através da reforma íntima.

No âmbito do tratamento, a providência divina concede à medicina humana os recursos necessários de controlar e/ou o descontrole físico e a abordagem espírita, a funcionar como psicoterapia em paralelo, ao utilizar os recursos magnéticos, fluídicos em alguns casos terapias alternativas para o desequilíbrio espiritual, mas sempre secundariamente à adequada abordagem médica.

“Só aquilo que somos realmente tem o poder de nos curar.”

Carl Jung

Leia mais sobre o assunto em: