Um processo e uma escolha

Quando nos referimos à reforma íntima, logo nos vem a ideia de mudança. Entretanto, essa mudança só ocorre verdadeiramente a partir do momento em que, através de uma reflexão profunda das nossas atitudes, pensamentos e palavras, escolhemos adotar outra postura frente aos fatos e convivências de nossa existência, num processo contínuo de autoconhecimento, que certamente não será fácil, mas gratificante. Lidar com nosso próprio “ego” é, sem dúvida nosso maior desafio. Mas como entender o outro se não conseguimos conhecer e entender a nós mesmos?
E esse autoconhecimento se adquire a partir do momento em que passamos a entender as nossas imperfeições e más inclinações, passando a trabalhar diuturnamente para dominá-las a princípio e, posteriormente, eliminá-las conforme o nosso empenho e nossa capacidade. Como seres em evolução que somos, torna-se evidente que, quando não tivermos mais imperfeições, já não estaremos mais sujeitos ao plano reencarnatório. Portanto, é obvio que quando se erra por ignorância a responsabilidade é menor do que quando se erra por imprudência, arrogância, vingança, rancor, teimosia, má intenção ou de qualquer forma proposital.
O conhecimento nos abre portas, desperta o intelecto e a razão, bem como os valores éticos e morais. Entretanto, nosso livre-arbítrio é que pode determinar de que maneira utilizamos esses conhecimentos. E a essa forma de utilizarmos o conhecimento chama-se sabedoria. Muito se fala sobre sabedoria, mas pouco se aplica. Não adquirimos nas escolas e livros, somente com o autoconhecimento e com o tempo, aprendendo com os erros, com o exercício do perdão e do autoperdão principalmente, com humildade e simplicidade, com o trabalho na caridade (não necessariamente dentro de um templo).
A Espiritualidade, nas suas diversas formas de manifestação e as Religiões nos dão grande suporte para o trabalho na reforma interior, mas é preciso ter cuidado para não se ter muita religião na cabeça e pouco amor no coração. O amor é a nossa ferramenta mais importante e ponto de partida para essa mudança. É a mensagem mais importante que nos foi trazida pelo “Mestre Jesus”.
O meio em que vivemos e os nossos irmãos, através da convivência ou das palavras, podem nos exercer alguma influência positiva ou negativa, sem citar aqui os desencarnados. Portanto, “orar e vigiar” sempre será um conselho sensato. A “Regeneração Planetária “está próxima. Estamos todos em busca da Luz. Alguns mais conscientes, outros menos, mas o progresso da Humanidade é um processo inevitável, Graças a Deus! Então, ao trabalho Irmãos!

“Ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo. Mas qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim.”

Chico Xavier