Psicografia

Falaremos um pouco das Formas de Mediunidade, seus tipos e manifestações. Sabemos que todos somos médiuns, no entanto, muitos desconhecem o dom que têm, e ainda que podemos desenvolvê-lo ao longo dessa jornada neste plano.
Em poucas palavras, mediunidade é a capacidade de nossa energia captar outras energias de natureza não física, manifestação entre o corpo e a espiritualidade, sensibilidade extrafísica, ligando a matéria ao espiritual.
Vamos começar por uma forma muito conhecida a Psicografia (médium psicógrafo ou escrevente).
É a faculdade mediúnica mais suscetível de ser desenvolvida pelo exercício. Além disso, é o meio de comunicação com os Espíritos mais simples, mais cômodo e mais completo.
O fato da mensagem ser escrita permite que façamos um estudo mais cuidadoso, analisando o conteúdo transmitido, o estilo, as ideias contidas no texto escrito, podemos até identificar o autor pela letra ou assinatura em alguns casos.
Vamos falar sobre três tipos de médiuns psicógrafos: mecânico, semimecânico e o intuitivo.
• Mecânicos: o Espírito atua diretamente sobre a mão do médium, impulsionando-a independe da vontade do médium e ele nem toma consciência do que está escrevendo. Quando escrevem com as duas mãos, são dois Espíritos que se comunicam simultaneamente – prova inconteste de que os Espíritos atuam diretamente sobre suas mãos, sem passar por sua mente (alma).
• Intuitivo: o Espírito comunicante atua sobre a alma do médium, identifica-se com ela e lhe transmite suas ideias. De posse do pensamento o médium se expressa conforme suas condições intelectuais e morais. Nesse caso, o médium toma conhecimento do que o Espírito quer escrever.
• Semimecânicos: o Espírito também atua na mão do médium (como no caso dos mecânicos) dando algum impulso, mas o médium não perde o controle da mão e se escreve o faz porque quer. Tem consciência do que escreve,e na medida em que as palavras vão sendo escritas, podemos até dizer que é um misto de psicografia mecânica e intuitiva.
O médium sempre influi na comunicação mediúnica, porque intermedeia o pensamento do Espírito comunicante e a sua expressão no plano terreno, tendo a necessidade de se preparar para ser um bom intérprete dos Espíritos.
A sua preparação se dá, como em tudo na vida, pelo seu esforço, estudo, exercício, sua dedicação e boa vontade. Treinar também se faz necessário, como ter consciência de como se dá, e o que poderá fazer para ajudar e não trazer obstáculos para a comunicação.
Bom, espero ter contribuído bastante com esse pequeno resumo sobre a Mediunidade de Psicografia, em nosso próximo encontro, falaremos um pouco mais sobre os Médiuns Psicofônicos (Mediunidade de Psicofonia)

Emmanuel costuma afirmar-nos que, sem religião, seríamos na Terra, viajadores sem bússola, incapazes de orientar-nos no rumo da elevação real.