Tambores de Angola

Caro leitor, antes de iniciarmos nossa viagem pelas páginas dessa literatura fantástica, vamos lhe apresentar o autor espiritual dessa história. “Tambores de Angola” é uma psicografia escrita através do médium Robson Pinheiro pelo espírito Ângelo Inácio, que segundo o próprio mesmo diz, é uma alma do outro mundo, que arvora-se em comentarista e repórter do além e do aquém, fazendo suas observações, sob uma nova ótica, a espiritual. E foi desempenhando esse trabalho, que ele, enquanto visitava um posto de socorro no plano astral, em tarefa de estudo, recebeu a permissão para participar da equipe que ajudaria no caso de Erasmino, nosso personagem principal. Pois bem, o trabalho de Ângelo era relatar a nós leitores um pouco da dinâmica interplanos (físico e astral) e seus reflexos na vida humana. O que ele não imaginava é que a relação entre esses dois planos fosse tão intensa e reveladora!

Erasmino trava uma batalha espiritual com um obssessor que busca vingança a qualquer preço. Acometido de sintomas de melancolia aliados a depressão, nosso personagem encontra-se desgastado, com riscos reais de perder o emprego, os amigos, quiçá a própria vida. Apesar de aparecer uma história como tantas outras, onde visitas a psiquiatras e psicólogos podem através de terapia acompanhada de remédios resolver, o caso de Erasmino não era tão simples! A medicina com todos seus recursos disponíveis foi inútil. Neste momento de frustração com os tratamentos obtidos, o que nos resta, e não seria diferente com Erasmino, é contar com a ajuda espiritual. E foi o que aconteceu… Mas não por intermédio dele e sim de sua mãe, D. Niquita, que com sua simplicidade, muito preocupada com o que acontecia com o filho, em suas orações, rogou ao Pai Maior que enviasse recursos. Foram noites e noites de orações até que o pedido fosse atendido.
Mas como saber da chegada da ajuda? Quem poderia ajudar seu filho? Haveria algum lugar onde suas dúvidas poderiam ser respondidas?

Quantas vezes nós, do alto de nossas incertezas, buscamos soluções rápidas para nossos problemas. Algo mágico, que nos traga o alento para nossas maiores dores. Esse pode ser o enredo do livro da vida de muitos irmãos e irmãs. E esse é o papel de “Tambores de Angola”, trazer esclarecimentos a você leitor sobre a série de preconceitos e questionamentos que ambientam a mente de muitos que frequentam Tendas de Umbanda e Casas Espíritas.
Para lhe dar um gostinho do livro, elaboramos algumas perguntas que, com sua leitura atenta e dedicada, poderão facilmente serem respondidas:

  • Espíritos trevosos são organizados? Onde, como e para quem trabalham?
  • O que ocorre no interior de uma Tenda de Umbanda quando são entoados os cânticos? Há algo magístico, invisível aos nossos olhos?
  • Como ocorre um desdobramento perispiritual e o que acontece conosco quando estamos nesse estado? Alguém fica conosco ou estamos por nossa conta?
  • Os espíritos trabalham isolados ou em cooperação? Como eles interagem?
  • É possível redes hipnóticas serem instaladas em nosso cérebro perispiritual?
  • Qual o papel da defumação empregada na Umbanda?
  • Porque sinto-me mais leve quando saio de uma sessão numa Tenda de Umbanda?
  • Casas Espíritas e Tendas de Umbanda, onde nasce e onde termina minhas dúvidas sobre a vida espiritual e suas implicações?
  • Pode o estudo incrementar a minha relação com o mundo espiritual? E como percebemos esse acréscimo?

Como podemos ver “Tambores de Angola” é mais que um livro. É um convite!

Nele somos levados por Ângelo Inácio (autor espiritual) a conhecer Erasmino e sua batalha interior, onde o bem e o mal coexistem, onde o ofensor que busca vingança pode já ter sido ofendido. Não é acaso nós identificarmos algum dos personagens que participam de sua trajetória. Como a mãe zelosa, preocupada com o filho; a vizinha solidária que quer ajudar custe o custar; o preconceituoso que imagina como as coisas são e se surpreende ao ser desmistificado, assim como o poder que a reforma íntima tem sobre nós!

Este poderia ser apenas um livro que fala de exus, caboclos e pretos-velhos e suas ações no plano físico e espiritual, mas não, ele fala do amor do Pai Maior por todos nós, estejamos encarnados ou desencarnados.

Boa Leitura.